Por favor ativar o JS

Diagnóstico Genético Pré-implantacional (PGD) entra na rotina da ANDROLAB

Publicado há 7 anos atrás

Importante alternativa em caso de parceiros que possuem incidência comum de doenças específicas graves em suas famílias, que possam ser transmitidas aos filhos ou que dificultem fatalmente a gravidez

ava

A Androlab conta em sua rotina de exames com o Diagnóstico Genético Pré-implantacional, mais conhecido como PGD. O método se apresenta como uma importante alternativa em caso de parceiros que possuem incidência comum de doenças específicas graves em suas famílias que possam ser transmitidas aos filhos ou que dificultem fatalmente a gravidez, levando a perdas gestacionais de repetição. Outra indicação para a técnica é a falha repetida de implantação após a FIV.


Para se fazer o PGD, realiza-se um tratamento de ICSI convencional e, antes de se realizar a transferência, os embriões são biopsiados utilizando-se micropipetas e Laser para abrir a zona pelúcida, sob visão microscópica e uma ou duas células são retiradas para se realizar o estudo genético. Os embriões não afetados serão então transferidos. A margem de erro do exame, devido ao baixo número de células usadas no diagnóstico, é de aproximadamente 5%.


O Diagnóstico Genético Pré-implantacional está em acordo com a resolução CFM no. 1358, de 1992, que dispõe sobre as Normas Éticas para a Utilização das Técnicas de Reprodução Assistida.

#Compartilhe nossas publicações