Por favor ativar o JS

Criopreservação

Centro de referência na área de criopreservação desde 1977, a Androlab disponibiliza a técnica para que homens congelem os seus gametas enquanto realizam o tratamento de doenças graves, entre elas o câncer

ava

O Banco de Criopreservação de Sêmen da Androlab foi criado em 1977. É um dos primeiros do país. Pela sua propriedade de preservar a capacidade reprodutiva integralmente, a criopreservação é uma técnica de extrema importância. Afinal, ela dá a opção para que homens portadores de doenças graves, como o câncer, congelem gametas antes do início do tratamento, até que a doença esteja totalmente sob controle. A criopreservação é indicada para homens que se submetem a situações nas quais a sua capacidade reprodutiva pode ser colocada em risco. O congelamento e armazenamento de sêmen deve ser considerado diante das seguintes situações:

Criopreservação de espermatozóides - As indicações mais freqüentes ocorrem nos casos de câncer, com congelamento antes dos tratamentos de quimioterapia ou radioterapia, que podem deixar os homens estéreis. Em pacientes que desejam fazer vasectomia, mas querem manter uma amostra congelada, esta técnica também pode ser utilizada.
 
Criopreservação de embriões
- permite o armazenamento dos embriões excedentes das técnicas de FIV e ICSI, podendo ser transferidos posteriormente em casos em que não houve gravidez ou, em casos que a paciente deseja ter mais filhos.

Criopreservação de tecido ovariano (oócitos) - A primeira gestação descrita utilizando óvulos congelados foi reportada em 1986. As técnicas de criopreservação de óvulos vêm sendo aprimoradas desde então, observando-se atualmente um avanço notável nas taxas de fertilização.
 

 

#Compartilhe nossas publicações