Por favor ativar o JS

Inseminação Intrauterina

A inseminação intra-uterina (IIU) ou inseminação artificial (IA) é um procedimento pouco invasivo, havendo menor comprometimento emocional, menor consumo de tempo e menor custo

ava

A Inseminação Intrauterina é a introdução de espermatozóides capacitados no interior do útero, no período fértil da mulher; transpõe etapas no transporte dos espermatozóides no trato genital feminino.

Indicações: interação muco cervical/espermatozóides anormal, um histórico de pouco muco ou muco hostil e nos casos em que há pequenas alterações no sêmen.

A inseminação artificial é, muitas vezes, a alternativa que precede a execução de técnicas mais complexas em reprodução assistida, por se tratar de um procedimento pouco invasivo, havendo menor comprometimento emocional, menor consumo de tempo e menor custo.

Para a sua realização utilizamos medicações (indução da ovulação), objetivando o recrutamento de folículos viáveis conjuntamente, o controle ecográfico e a monitoração sérica hormonal, para que possamos definir o melhor período para a inseminação.

A taxa de gravidez na IIU é de 15 a 20% a cada ciclo, comparáveis às taxas de gravidez de um casal sem alterações na fertilidade. O teste de gravidez beta-HCG é realizado no 16º dia após a inseminação.

Inseminação intrauterina homóloga
Os espermatozóides pertencem ao companheiro da mulher a ser inseminada.

Inseminação intrauterina heteróloga
Os espermatozóides originam-se do Banco de sêmen de doadores.

#Compartilhe nossas publicações